segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Não tenho nada a fazer.

Vista do Bairro do Morro do Alto - Itapetininga 2006
Sou aquele caipira que nasceu em Tatuí.
Um dia peguei a mochila e sem rumo saí por aí.
Caminhei de Sarapuí até Itaí,
No percurso parei para ver os “calipas” de Taquarivaí.

Vi na estrada Adão procurando Eva e quando percebi tava no trevo de Itapeva.
 
Porto Feliz não encontrei e num Salto parei em Elias Fausto.
 
A noite caiu! E pela manhã tomei café com leite lá pra bandas de Bofete.
 
Me diverti e ri e quando me vi tava na cidade de Buri.
 
São Roque, São Bernardo, São Paulo, São Caetano todos os Santos! Que maravilha ver a Praia Grande.
 
Tava voltando, dei ré e quando freei tava em Sumaré.
 
Oh, meu Santo André!
 
A estrada nunca acaba e nessa noite fui a Piracicaba, Porangaba e Sorocaba.
 
Eta caminho sem rumo, gente de todo tipo, rico e pobre foi de dar dó, foi o que vi lá em Iperó.
 
Ah, que canseira de viagem e o caipira de Tatuí, deixa Apiaí e depois de tanta baboseira, toma a saideira e volta da Ribeira pra continuar por aí, talvez ele volte um dia pra Tatuí.

(escrito em 23 de março de 2005 - quando ainda estava divido entre São Paulo e Tatuí - em abril de 2005 retorno definitivamente para Tatuí)

Um comentário:

  1. muito bacana me lembro da ocasião desta foto...

    ResponderExcluir