quarta-feira, 24 de agosto de 2011

22 de agosto - DIA DO FOLCLORE


É com grande alegria, apesar do atraso, pois o dia do Folclore foi dia 22 de agosto, segunda-feira, que tenho a honra escrever um pouco do Folclore de nossa cidade Ternura e segundo a UNESCO Folclore é sinônimo de Cultura Popular.
Para esse homenagear o Folclore é importante acentuar as tradições de nossa terra e para falar de nossa história temos que saber o porque é importante cultuá-la, preservá-la e difundi-la.
Quando falamos de nossa história estamos  valorizando nosso bem maior, ou seja, o que foi construído lá nos tempos idos e que motivam nosso agora, é uma reação em cadeia e acentua a formação de uma povo e sua história. Para essa sequencia de ações que promovem reações nos denominamos Cultura Popular.
A cultura popular pode nascer da ação de um indívíduo, um grupo e resultar numa interação contínua entre as pessoas. A cultura popular nasce da adaptação ao homem com o meio ambinete em que vive e abrange inúmeras areas de conhecimento: crenças, artes, moral, linguagem, idéias, hábitos, tradições, usos e costumes, artesanatos, folclore, ou seja, a cultura popular é tudo o que provém de um povo e por gerações aquela manifestação ou ação é desenvolvida.
Tatuí é um centro fabuloso de cultura popular, para termos uma mínima idéia de uma manifestação cultural de nossa cidade Ternura, caro ouvinte, é falar do Cordão Folclórico Tatuiense que popularmente conhecemos como Cordão dos Bichos.
O Cordão dos Bichos é o retrato vivo de uma ação cultural que virou tradição de nossa terra. O Cordão dos Bichos foi idealizada por Vicente de Almeida e Aladim Ponce, em meados de 1928, que com a colaboração de funcionários da fábrica São Martinho, desenvolveram três bichos: um elefante e dois cavalos, usando a técnica da papietagem, uma técnica do artesanato que consiste na utilização de materiais recicláveis e de simples aquisição como arame, bambu, jornal, papel e cola.
Essa ação de Vicente e Aladim rendeu uma manifestação, pois naquela época o público que apreciava o carnaval tatuiense aprovou a idéia, iniciando assim a produção de outros animais, e o crescimento inevitável do cordão que chegou a ter 76 componentes.
Até os dias de hoje, nosso Carnaval e qualquer desfile cívico, precisa, para ser completo, da presença do Cordão dos bichos.
É assim que se forma a Cultura Popular de um município, região, estado ou país, nesse dia do Folclore venho humildemente aplaudir essa ação que até os dias de hoje faz parte da Cultura de Tatuí. 

Como disse um dia nossa grande dama do Teatro Brasileiro Fernanda Montenegro “Investir em cultura não é caridade: é uma parceria que ajuda a projetar o Brasil internacionalmente” 


Rogério Vianna, Momento de Cultura para enriquecer um pouco mais daquilo que nos enriquece todo dia. 

Fotos arquivo Cordão dos Bichos.  A última fazendo parte do espetáculo Teatral O CONTO DE NATAL TATUIANO do Núcleo Falsa Modéstia

3 comentários: