sábado, 29 de dezembro de 2012

2012 - Quando a Maquiagem derrete nem o fim do mundo acontece....


Enfim, o ano em que o fim do mundo era previsto está realmente chegando ao fim.
Lá se vai 2012!

Um ano político e do centenário de Jorge Amado. Para comemorar o centenário do escritor, grande nome da literatura nacional a Rede Globo fez o remake de “Gabriela, Cravo e Canela”, sucesso de 1975 que em 2012 não deu tão certo, porém, relembrou com maestria o império dos coronéis. Os donos da lei e da verdade. Já em Tatuí o “coronel” que sabia o que estava fazendo para o progresso da Cidade Ternura teve que se despir de sua pompa, sendo derrotado nas urnas e causando danos aos que, por oito anos o permitiram ocupar o trono do império musical. Foi dessa forma que Tatuí relembrou a memória dos coronéis de Jorge Amado, finalizando com a fossa dos banheiros públicos da Praça da Matriz estourada no ano em que o Coreto completaria 01 ano de existência e o  Natal Musical nem foi tão Musical, ou seja, vimos a maquiagem da gestão municipal derreter...

Tatuí também lembrou o centenário do dramaturgo Nelson Rodrigues numa única encenação realizada pelo Setor de Artes Cênicas do Conservatório de Tatuí sob direção de André Luiz Camargo “Perdoa-me por me Traíres”. Porém, Tatuí pôde se chocar com fatos que permitiram lembrar as histórias do Shakespeariano brasileiro: Foi um ano de muitos crimes envolvendo a família, a família de rua que tinha como teto o céu tatuiano teve um crime noticiado nas páginas policiais de Tatuí a morte de José Carlos da Silva assassinado perto do “curtume”, ato realizado pelos colegas da vítima.  Testemunha chave da morte de Carlinhos, Nazir de Andrade também foi violentada e assassinada pelo companheiro Evandro de Souza. O crime que mobilizou e teve repercussão de grande perplexidade para os tatuianos foi o ato psicótico de Valdir de Oliveira Júnior que antes de suicidar-se tirou a vida de Ariane e Renata de Camargo Negrão Lisboa Peixoto. O enlace familiar foi notícia criminal desse ano, Luiz Antônio Buscarino enforcou-se depois de tentar assassinas a tiros a ex-namorada que sobreviveu ao atentado. Em novembro o crime familiar que foi o derradeiro e que chocou Tatuí ocorreu na zona rural Mauro de Camargo, a esposa Cleusa Mariano de Oliveira e a filha do casal Camila de Oliveira Camargo foram mortos com requintes de crueldades.

O Centenário do tatuiano Maurício Loureiro Gama foi lembrado nas páginas do especial "90 anos de jornal O Progresso de Tatuí" e na exposição inaugurada na Secretaria de Cultura na semana de aniversário de Tatuí. E quando o Brasil perdia personalidades como Oscar Niemayer, Wando, Hebe Camargo, etc, Tatuí sepultou o historiador Renato Ferreira Pereira, que deixou registrado em sua história a história de vida de nosso povo. Povo que sempre fez questão de ter memória curta e que achou que fazer uma homenagem ao grande cidadão tatuiano Paulo Ribeiro, num Sarau realizado no Teatro Procópio Ferreira, representava fazer campanha política para candidato que tinha parentesco com o homem que se fez presente desde a 1ª até a 69ª Semana Paulo Setúbal.

Tatuí teve a poesia silenciada em junho com o falecimento de Freddy Nabhan.

Em 2012, os tatuianos puderam conhecer a história da Emérita Professora Chiquinha Rodrigues, quando o Núcleo Falsa Modéstia comemorou o 1º Dia Municipal da Literatura, sem poder fazer divulgação, devido a lei no Legislativo haver sido escrita por um possível opositor do atual governo, mas que mesmo num silencio desnecessário, pois o momento era de festa para a literatura Tatuiana, o evento levou em um único dia cerca de 1000 pessoas para o Museu Paulo Setúbal.

O Núcleo Falsa Modéstia completa sete anos de existência e promove grandes confraternizações culturais na cidade com os projetos: “O Conto de Natal Tatuiano” e o “Projeto Tatuí Solidário. Eu sou gente boa!”.

A Memória de Paulo Setúbal tão lembrada teve um Concurso tímido e uma festa minimalista, mas “As Maluquices do Imperador” adaptada para a linguagem teatral lotou o Teatro Procópio Ferreira levando mais de 400 pessoas ao teatro numa noite de segunda-feira, arrecadando mais de 550 quilos de alimentos na ação solidária “Tatuí Solidária. Eu sou gente boa” – todos em pro ao GREV. Outra festa que elevou a memória de um ilustre Tatuiano foi realizada pelo Coral da Cidade de Tatuí “Professor José dos Santos” que lançou o CD com músicas do compositor tatuiano Bimbo Azevedo e um espetáculo que emocionou os tatuianos e algumas cidades por onde passou. A Seresta fez homenagens a Roberto Rosendo no Teatro Procópio Ferreira.

A exposição “Desejos de Mulher” da artista plástica Carmelina Monteiro rendeu-lhe medalha de prata em Londres e Mingo Jacob valorizou a arquitetura e as paisagens tatuianas na exposição “Tatuí na Visão do Artista”. A Amart (Associação dos Artistas Plásticos de Tatuí e Região) firma-se cada vez mais como um Ponto de Cultura da cidade realizando apresentações de teatro, exposições, oficinas e o badaladíssimo "Da Bossa ao Rock" que envolveu uma grande festa das expressões culturais da cidade.

No ano político, o que quase não se ouviu foi a palavra cultura, estabelecida na Constituinte Brasileira como um direito do cidadão. O que se percebe é que o Governo do Município deixa nas mãos do Governo do Estado esse direito Constitucional, afinal de contas, temos o Conservatório de Tatuí, local onde foram diplomados os eleitos de 07 de outubro de toda a Comarca de Tatuí.

No desespero de manter a Cultura, a autoridade de Cultura de Tatuí resolveu, num ato de sobriedade, restituir o Conselho Municipal de Cultura, convidando um grupo de artistas e personalidades. Muitos artistas convidados não se fizeram presentes, enquanto outros nomes importantes foram deixados fora da lista. Em outubro, as pressas aconteceu a 2ª Conferencia Municipal de Cultura com o objetivo de perpetuar uma forma cultural, que em 04 anos de Secretaria não aconteceu.

O blog rogerioviannatatui atingiu mais de 85.000 acessos em quase 1000 dias, vem recebendo diariamente mais de 80 visitas desde sua criação em março de 2010 aproveitou o livro do historiador Renato Ferreira de Camargo para mostrar que “Tatuí sempre quis ser a Capital do Teatro” e deu uma grande bola fora ao citar os grupos existentes no município, se esquecendo de citar alguns grupos em atividades.

Em Tatuí, muitas outras situações ocorreram, muitos eventos, ações culturais que não estão redigidas neste post e que, com certeza, foi honrosa para o desenvolvimento artístico da cidade, como as ações do Grupo Totem, da Escola “José Celso de Mello”, do Núcleo Primeiro Andar, das Escolas de Dança, do Conservatório, do SESI, do Grupo ArteemQ e de muitos outros que não me recordo agora, mas que estará sendo lembrando por você querido leitor.

Enfim, quando um coronel perde o posto, percebe-se que o mato cresce, a fossa estoura, os remédios somem, a saúde adia os cuidados, a segurança reduz, os buracos da rua surgem e a maquiagem derrete. Está na hora de irmos além, de criarmos uma política de Estado (não do estado, mas de Estado), ou seja, algo que ultrapasse a política de 04 anos de governo para nossa Cidade Ternura. Pois, todo munícipe tem direito a Saúde, Educação e Cultura, isso é Constitucional e não deve ser plano de Governo de ninguém, pois é nosso direito.

Que venha 2013! E já que o mundo não acabou que a vida nos permita uma vida harmoniosa de amor, paz e fraternidade entre os irmãos. E que a Cultura não se torne vento... Evento...

Um comentário:

  1. EXCELENTE E VERDADE RETROSPECTIVA TATUIANA, DEVERIA ATÉ SER PUBLICADA NOS JORNAIS LOCAIS!

    ResponderExcluir